MICARETA 2018

Baixa Grande, Orgulho Nosso

Seguir Roque da Mota

OBRIGADO!,VOCÊ É O VISITANTE Nº

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A grande jogada da Nike contra o racismo



Vale a pena relembrar o case que ajudou a marca a recuperar parte da reputação perdida após escândalos relacionados ao uso de trabalho infantil.
henry
Na última quarta-feira (20) foi celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra em algumas cidades brasileiras, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. O motivo é que nesta data, no ano de 1695, Zumbi dos Palmares, escravo que liderava a luta contra a escravidão, foi assassinado. Os anos se passaram e o mundo superou grande parte da questão da escravidão, mas o problema social do racismo continua e já invadiu inúmeras vezes o campo do esporte. No inicio deste ano, por exemplo, os jogadores do Milan (ITA) abandonaram uma partida amistosa por conta de ofensas racistas da torcida contra os jogadores negros no estádio.
Acontece que o esporte é uma maneira de unir as pessoas e não segrega-las. A Fifa sabe disso e já criou inúmeras campanhas contra o racismo no futebol. Entretanto, o trabalho mais marcante neste aspecto não foi da entidade máxima do futebol, mas sim da Nike, com uma brilhante #jogadadomarketing. Quem não se lembra da campanha "Stand Up Speak Up" protagonizada primeiramente pelo jogador francês Henry e depois por craques de várias nacionalidades? O símbolo da ação são as duas pulseiras interligadas, uma preta e a outra branca. Grandes jogadores começaram a utilizar o adorno em jogos oficiais, o que gerou uma mídia espontânea muito forte e evidente.
Cerca de 5 milhões dessas pulseiras foram vendidas em toda a Europa e outras milhões distribuídas por outros países do mundo. Todos os recursos arrecadados foram repassados para uma instituição "Stand Up Speak Up", que apoia iniciativas para combater o racismo no esporte.
O que muita gente não sabe é que a Nike já viveu uma crise de imagem muito forte, quando no fim de 1997 um relatório divulgado pelo Corpwatch mostrava trabalhadores submetidos a trabalhos escravos para produção de mercadorias da marca, e o pior, a maioria era composta por crianças com idades entre 12 a 14 anos. O que se sabe é que além de ser uma boa sacada e ter uma finalidade nobre, "Stand Up Speak Up" contribuiu para que parte da recuperação da imagem e reputação da marca fosse atingida.
Relembre um dos vídeos da campanha:

Fonte: Jogada do Marketing
Reações:

0 comentários:

OUÇA NOSSA RÁDIO !

MAGAZINE DAMOTTA



                                                 Magazine Damotta,sua compra segura na internet

Clique  na imagem para visita
 a nossa loja e pesquisar o que deseja


                Guitarra Strato Seizi Vision - Roxo MetálicoContrabaixo 4 Cordas Passivo Strinberg CAB 16 - Vinho


         Encordoamento de Bronze 0.09 para Violão - D´Addario EZ 890 - 85/15 Conjunto de 4 Cordas para Contrabaixo - GHS 5L CC

            Combo Amplificador para Contrabaixo com 20W RMS - Onerr Sniper 20  Transmissor sem Fio - Vokal VWR 15 G 05

                Suporte para Guitarra e Contrabaixo - Saty 4020 Piano Digital Casio CDP 120 - Preto

                        Magazine Damotta

BREVE HISTÓRIA DE BAIXA GRANDE

CLIQUE NO TÍTULO OU NA IMAGEM

Micareta de Baixa Grande-2015

Bloco- As Poderosas

O urso na Micareta de Baixa Grande

Baile à Fantasias-Micareta-2015

Bahia Campeão Baiano 2015

Santos Campeão Paulista 2015

PREPARE-SE !

Arquivo do blog

VISITE DAMOTTA NEWS

O prefeito Pedro Lima Neto, na tribuna da Câmara de Vereadores, nesta quinta-feira (19/02).

 

Zero Hora

Últimas notícias

Carregando...